O caminho da humanidade

                                                                                        De: Juca dy Paulo

SENTADO EM UM BANCO NA PRAÇA
EU OLHO A MULTIDÃO
QUE PASSA DE UM LADO A OUTRO
CAMINHANDO SEM RAZÃO

MAS EU SEI QUE TODOS ELES
TEM UMA DIREÇÃO
UNS GUIADOS PELO CÉREBRO
OUTROS PELO CORAÇÃO
ALGUNS PELAS DUAS COISAS
OUTROS EM BUSCA DE UM PERDÃO
SEI NÃO

A VERDADE É QUE ESSA GENTE
QUE CAMINHA SEM RAZÃO
TRAZ NO PEITO UMA AMARGURA
OU TALVEZ DESILUSÃO

DE UM AMOR QUE NÃO DEU CERTO
DE UM SOFRER SEM DIMENSÃO
DE LUTAR INCESANTEMENTE
CUJO OBJETIVO EM VÃO
SEI NÃO

SINTO PENA DOS AMIGOS
TENHO PENA DOS IRMÃOS
SINTO PENA DE MIM MESMO
POIS EU NÃO SOU EXCEÇÃO
MUITOS CAMINHAM ERRADOS
CEGOS PELA AMBIANÇÃO
CEGOS PELO SEUS ORGULHO
PELAS IMCOMPREENSSÕES
HOJE OS HOMENS SE ODEIAM
O AMOR FOGE DAS MÃOS
E O CAMINHO QUE SEGUIMOS
É RUMO À DESTRUIÇÃO

Não foi possivel conectar a base de dados.